sábado, novembro 17, 2018

Capital dos remendos

Rua Mário Sacramento. Apenas uma das muitas ruas que conferem a Aveiro o rótulo de Capital dos Remendos.


Mais uma rotunda


Não ponho em causa a utilidade da obra, agora, parece-me que esta coisa de construirmos rotundas em lugares onde existiam cruzamentos com semáforos, tem apenas a ver com questões económicas, ou seja, tem a ver com o dinheiro que se poupa com o fim dos semáforos. É legítimo mas julgo que já foram construídas rotundas no concelho que em nada vieram beneficiar o trânsito. Antes pelo contrário.
A próxima a ser construída substituirá o cruzamento com semáforos junto ao ISCAA e Pavilhão da Universidade, numa avenida em que a prioridade devia ser o seu próprio asseio e arranjo. Mas pronto...


Ainda a Estação...


Amigos leitores, há quanto tempo o nosso líder autárquico disse que ia fazer isto e aquilo à Estação da CP? Lá está, esta é a «Câmara dos Anúncios»! Anunciar, anuncia-se muita coisa...

Aquele que é um dos edifícios mais bonitos da nossa cidade, continua na mesma. Pior: está cada vez mais degradante, mais abandonado, mais triste. Uma vergonha. E andamos nós a discutir obras inúteis como a destruição do Rossio, com tanta coisa para fazer em Aveiro...


quinta-feira, novembro 08, 2018

Muda-se o nome e faz-se uma inauguração!


Era Casa da Juventude, agora é Casa da Cidadania.
Os meus filhos sempre frequentaram a Casa da Juventude e, na prática, sempre me disseram que a casa sempre foi utilizada por adultos que de jovens nada tinham...bom, mas agora, nada contra porque a Casa já não é «só» da juventude.
Importante foi que obras de manutenção, algo que deve ser tido como normal em qualquer Autarquia deste país, motivou mais uma inauguração. Inaugurar o que já existia é outra das grandes bandeiras desta Câmara! É de rir...ou não.


sábado, novembro 03, 2018

Obelisco


Entro no cemitério, como normalmente faço no dia 1 de novembro, e, eis quando, começa a discursar Ribau Esteves. Primeira nota de surpresa: o seu discurso foi curto!

Depois temos a polémica do obelisco, monumento que serviu para assinalar os cem anos do principal cemitério da cidade. O que têm os amigos leitores a dizer sobre tudo isto?



Como se pretende destruir o Rossio quando a cidade não tem um pavilhão municipal? Como é que se pretende fazer um parque de estacionamento no centro da cidade quando não temos piscinas municipais? Como é possível um presidente querer esburacar o Rossio numa cidade que tem ao lado, toda a extensão entre a Ponte S. João e a antiga lota, uma área ao abandono, desaproveitada e com tanto por explorar? 

terça-feira, outubro 30, 2018

O exemplo de Verona


A imagem, que roubei do Facebook do meu colega aveirense Fábio Pitarma Matos, mostra-nos Verona, cidade italiana. Centro amplo, sem carros. Esplanadas nos passeios. Passeios largos.
A imagem é desta cidade italiana mas bem que podia ser de uma outra qualquer cidade europeia. A prioridade às pessoas. O retirar os carros dos centros.

Em Aveiro, temos um iluminado que quer o contrário: fazer um parque de estacionamento no centro para que os carros, que entram e saem de qualquer parque, nunca diminuam no referido centro.

Ainda em relação à primazia aos peões: como é que a Rua do Canal Central não passa de vez para um só sentido e se alarga os passeios por onde, todos os dias, circulam milhares e milhares de turistas? Isso sim, justifica-se.

sábado, outubro 27, 2018

Orgulho!


Aveiro, tradicionalmente, não é uma cidade bairrista e que tenha por hábito «mexer-se» pelas suas causas, mas, o Rossio uniu as suas gentes. Aveiro uniu-se. E não me venham com a conversa que quem ali estava eram apenas pessoas que, em termos políticos, estão do lado oposto a Ribau Esteves. Não! Quem ali esteve foram simplesmentes aveirenses que lutam pela teimosia aberrante do seu líder autarca. Orgulho em Aveiro. Muito orgulho!


quarta-feira, outubro 24, 2018

Sinto vergonha!


No passado sábado tivemos uma manifestação histórica: Aveiro uniu-se e foram milhares os que se juntaram para dizer não ao projeto «assassino» que Ribau Esteves quer levar em diante para o nosso Rossio. Repito: foi uma manifestação histórica! É óbvio que nenhum outro evento poderia merecer honras de maior destaque na edição do Diário de Aveiro do dia seguinte! Não é preciso ser jornalista, não é preciso perceber nada de comunicação para perceber que naquele dia, a capa do único jornal de Aveiro teria que colocar como destaque maior a manifestação do Rossio. Pois bem, vejam bem a capa do DA de domingo passado. INACREDITÁVEL! VERGONHOSO! 
Tenho muito respeito por muitos profissionais que naquela casa trabalham, sou, inclusivamente, amigo de muitos, mas, meus amigos, chego a ter vergonha de dizer que colaborei com este jornal durante dez anos! Como é possível neste dia terem dado destaque à inauguração da agora denominada Casa da Cidadania? Repito: como é possível? 



quarta-feira, outubro 17, 2018

Túnel de Esgueira

Já tinha acontecido na Lourenço Peixinho, agora a situação repete-se no Túnel de Esgueira.
Para além do piso já muito degradado, temos agora esta «coisa linda» de não arranjarem a pavimentação e de decidirem pintar os tracejados apenas numa parte do referido viaduto. O que é isto? Não têm vergonha na cara? Na Avenida Lourenço Peixinho pintaram o troço entre o túnel da estação e a Rua Eng. Von Haff e ficaram-se por aí! Agora, no Viaduto do Esgueira, uma situação idêntica. Repito: o que é isto?